Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os moços certamente cairão; Mas os que esperam no SENHOR renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão. (Isaías 40:30-31)

Rumo à vitória!

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

A LUTA CONTRA A OBESIDADE

Oi gente! Tudo bem com vocês? Eu não estou muito bem e preciso desabafar!
A obesidade é um mal que me persegue, e o problema não acabou com a cirurgia...no momento eu estou bem, controlando o peso e muito feliz...mas a obesidade ainda me atormenta através da vida do meu filho caçula, o Gabriel.
Faz tempo que não falo sobre ele não é? Pois é, é pq as novidades não tem sido nada boas...
Desde as férias ele vem engordando...após toda empolgação inicial, ele agora parece que desistiu da reeducação alimentar! Continua fazendo atividades físicas, continua fazendo acompanhamento com endocrinologista e nutricionista, mas ele não está colaborando! Anda comendo escondido, não quer ir para as aulas de atividade física e chora toda vez que quer comer algo e eu não deixo! Todos os dias ele quer comer bonbons, picolés, sorvetes e todas as outras coisas ruins que não devem fazer parte do nosso cardápio diário. Sei que preciso ter paciência, porque ele é criança, mas tem sido muito difícil pra mim perceber que por mais que eu tente, o controle da situação não está em minhas mãos... não sei como ajudá-lo, sem traumatizá-lo e cobrar algo que sei o quanto é difícil! Tenho perdido o controle não só da situação mas das minhas emoções também! Eu me culpo sempre por ele estar obeso, e quero correr atrás do tempo perdido, sou responsável por ele, e preciso ajudá-lo. Não desejo que meu filho passe por tudo que passei, e isso me deixa muito mal e desesperada! A situação dele ainda chega a ser pior do que a minha, pq ele é criança, está muito obeso e com todas as taxas alteradas (problema que eu não tinha). Não tenho apoio de mais ninguém aqui em casa, todos só sabem criticar, mas na hora de ajudar, todos reclamam. A única esperança que me resta é conversar com minha nutricionista e pedir pra ela atendê-lo...ela não atende criança, exceto em raríssimos casos...mas sinto de Deus mesmo, que ela pode ajudá-lo, pq ela é muito atenciosa, calma e paciente, explica tudo direitinho, e meu filho é muito inteligente e questionador, ele quer saber o pq de tantas regras, pq não pode isso, pq não pode aquilo...espero que ela aceite ajudá-lo. A consulta é cara, mas a saúde do meu filho não tem preço. Peço a oração de vocês diante desta situação, pq ultimamente ele engordou ainda mais. Desculpem esse desabafo de uma mãe desesperada!
Um grande abraço e vou tentar voltar mais vezes por aqui!
Beijos!

5 comentários:

  1. Olá!

    Li o seu relato e sinto a mesma coisa que você. Tenho uma filha de 4 anos e é uma luta para mantê-la na linha. Ela adooora comer besteiras e é uma briga para se alimentar corretamente. Além do problema de não comer nenhuma fruta.
    Enfim... Estou te falando isso para você saber que não está sozinha na luta contra a obesidade.
    Eu acho que a ajuda da nutricionista será bem bacana, pois ela poderá avaliá-lo com mais propriedade além de dar várias dicas, cardápios,etc.
    Uma coisa que fiz e ajudou muito foi parar de comprar coisas "engordativas". É muito complicado ele ver um pacote de bolacha recheada no armário e não poder comer. Porém se não tiver, não tem e acabou.
    Que tal comprar essas coisas somente aos finais de semana? Sei perfeitamente que se houver muita privação, também não tem efeito, então o ideal é comer de tudo com moderação e sem privação de nada.
    Olha... Não sinta-se culpada não, pois você está fazendo de tudo para ajudar o seu filho e você vai conseguir!
    Pense na possibilidade de um apoio psicológico também. Um profissional saberá ajudá-la a lidar com a situação com mais leveza.

    Qualquer coisa é só chamar,ok?

    Bjos!!!

    ResponderExcluir
  2. oi Dani eu sei bem o que vc esta sentindo a minha filha que hoje tem 14 anos com 11 ela estava pesando 101 kg imagina o que eu sentia e tinha intolerancia a glicose trglicerideos e eu lutava com ela desde os seus 6 anos não é facil els sofrem muito , mais só consegui mesmo a hora que ela resolveu que queria emagrecer e hoje graças a Deus ela esta com 79 kg ela tem 180 de altura mais converse bastante com ele como vc disse els são muito inteligente e força amiga vc vai conseguir bjs Lu

    ResponderExcluir
  3. Oi Dani, creio que a familia nesse momento eh fundamental, vc disse que só vc ta do lado dele, e outros, pq não entram nessa luta tb, todo mundo se moldando a atividade fisica, a alimentação mais saudavel, sei que seu marido tb corre, e pelo visto gosta de praticar exercicios fisicos, então tem que tornar pro seu filho algo prazeroso, pergunte a ele o que ele gosta de fazer, volei, futebol, natacao, e sobre alimentação a solução realmente eh não comprar alimentos engordativos, ele eh uma criança, certamente não tem dinheiro p comprar comida, se ele tem acesso a comer escondido eh pq alguem compra p ele, e quem esta comprando? algum adulto certamente...sucesso e torcendo por a obesidade infantil eh complicada, fui uma criança obesa e cheguei a qse 200kg, vc conhece a minha história, desculpa meu comentário mas dei minha opinião, a família tem que estar unida nessa luta, sempre, e a vigilância eh eterna, bjos
    Aguardo sua visita no meu blog e vlog, onde conto
    tudo sobre minha cirurgia bariátrica.
    |Blog| http://isaclourenco.blogspot.com.br/
    |Vlog| http://www.youtube.com/100observacoes

    ResponderExcluir
  4. Oi Dani,
    quando li este post me reportei há 10 anos atrás com meu filhão. Hoje ele tem 17 anos e pesa 113kg. Júnior sempre foi obeso e com 8 anos descobrimos a hipertensão, dificuldade com os rins (não filtrava proteínas)... foi um susto e tanto! Mas, nós como mães não podemos fazer tudo, infelizmente. Coloquei ele pra fazer natação, cortei biscoitos, salgadinhos... Mas, só conseguimos sucesso quando eles desejam emagrecer. Mês passado, meu filhão se matriculou na academia e disse que quer emagrecer. Estamos todos na reeducação alimentar, o que é muito bom. Não se desespere. Ele é uma criança. Aos poucos ele vai amadurecer e entender melhor tudo isto. Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, Dani! Que situação a sua... complicada.
    Não perca as forças. Com o tempo seu filho vai amadurecendo e mais cedo ou mais tarde ele vai ter um "clique" e ver que é preciso mudar de vez os hábitos alimentares.
    Sorte que ele tem uma mãe que está ao lado dele, apoiando e dando todo suporte nesse momento que ele precisa de muita força.
    Se emagrecer é tão difícil para nós adultos, imagina pra eles?
    Boa sorte!
    Bjo

    ResponderExcluir

Deus te abençõe! Obrigada pela visitinha!